quarta-feira, 8 de maio de 2013

O corvo


A grande oportunidade de Brandon Lee obter reconhecimento e sair definitivamente da sombra do pai, o ator e mestre em artes marciais Bruce Lee, parecia ter chegado com o personagem Eric Draven, em "O Corvo".  

A notoriedade, porém, veio com a triste repercursão de sua morte durante a produção do filme.  As circunstâncias da tragédia geraram grande repercussão e provocaram inúmeras especulações em torno do que realmente teria acontecido. Investigações subsequentes nunca conseguiram determinar o motivo pelo qual uma bala verdadeira disparou de uma arma que só deveria fazer barulho.

A produção ficou marcada por inúmeros acidentes desde o primeiro dia. Um carpinteiro se queimou gravemente, outro trabalhador cortou a mão com uma chave de fenda  e um dublê caiu do telhado quebrando várias costelas.

Durante a fatídica cena, a arma foi carregada com cartuchos de verdade, sem pólvora, para imagens em close. Tudo para dar mais realidade à cena, pois a câmera poderia registrar as bala no cilindro da pistola.

Após a conclusão da cena, um assistente de produção, que deveria limpar a arma, derrubou um dos cartuchos no cano. A arma foi carregada com festim, que normalmente tem duas ou três vezes mais pólvora do que um projétil normal, e involuntariamente disparou em Lee.

A bala causou perfurações em seus órgãos internos e partiu sua coluna vertebral, causando uma forte hemorragia interna. Mesmo com a tentativa desesperada de uma cirurgia de seis horas para retirar os fragmentos do projétil, Lee acabou não resistindo e faleceu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário