quinta-feira, 9 de maio de 2013

O Fanfarrão


Muitos acreditavam que o personagem Próximo, de "O Gladiador", devolveria a Oliver Reed os seus melhores dias no cinema. Depois de atuações memoráveis em "Oliver", "Mulheres Apaixonadas", "Os Três Mosqueteiros" e "Tommy - A Ópera Rock", entre os anos 60 e 70, o ator acabou entregue a papéis pouco relevantes.

Talvez, seu comportamento displicente tenha lhe feito cair no ostracismo. De temperamento explosivo, Reed tinha a fama de farrear, de se meter em brigas de rua e ser beberrão. Ele mesmo se definia como "um ator e não um sacerdote". Mas antes que pudesse terminar a obra do diretor Ridley Scott, o fanfarrão morreu aos 61 anos em um bar de La Valetta, na ilha de Malta, após uma tarde de excessos.

Sua perda provocou uma grande crise na produção, já que faltava ainda a realização de cenas importantes para a conclusão do filme. Após descartar a ideia de contratar outro ator, Scott optou por gastar US$ 3 milhões na recriação digital da figura do ator. O rosto de Reed foi digitalizado e inserido no corpo de um dublê, que terminou a película.

Nenhum comentário:

Postar um comentário