terça-feira, 7 de maio de 2013

A Zona

Vencedor do prêmio especial do Júri do Festival de cinema de Cannes de 1980, o filme de ficção-científica Stalker foi adaptado de um livro bastante popular no bloco oriental europeu e ambientado na então ex-União Soviética.

Com o claro objetivo de mostrar o pesadelo de uma terra devastada, o longa contava a história de um ex-presidiário chamado "Stalker", que servia de escolta para dois clientes, o "Escritor" e o "Cientista", rumo a um local  isolado por forças militares conhecida como a "Zona".

Havia a suspeita da presença de alienígenas no local em razão da ocorrência de fenômenos inexplicáveis. Segundo o Stalker, no interior da "Zona" havia uma sala capaz de atender os desejos mais íntimos de qualquer pessoa.

Não existia qualquer indicação de que a ação ocorria na URSS. No entanto, os atores são essencialmente russos, assim como os diálogos. Sem contar a silhueta sombria de uma antiga instalação nuclear envenenando o rio e a vegetação. O estilo de filmagem lembra em muito o clássico "Mágico de Oz": uma "Zona" colorida, com sua vegetação verde, em meio a um ambiente bastante sombrio, monocrômico e granulado.  

A curiosidade fica por conta do trágico destino de algumas pessoas que participaram do filme. O diretor do filme, Andrei Tarkovsky, os 3 atores principais, Anatoliy Solonitsyn, Aleksandr Kaydanovskiy e Nikolay Grinko, e outras pessoas da produção morreram por tumores provavelmente provocados por exposição ao material radioativo do local de gravação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário